A Associação Médica de Moçambique (AMM), foi criada á 28 de Março de 1992 com os objectivos de defender os interesses legítimos dos seus associados, pugnar pela definição da Classe Médica e, de assumir uma posição activa em todas as questões que afectem o estado de saúde da população moçambicana, africana ou mundial.

Volvidos cerca de 23 anos e de 6 mandatos, os mesmos ideais se mantêm.

A nossa Associação é ainda jovem de idade e também de ideias. Pretendemos no actual mandato, uma Associação, que para além de estar fortemente engajada na defesa da classe médica, seja inclusiva, transparente, dinâmica e pró-activa na interacção com todos os médicos e demais associações ligadas à saúde.

Visando uma profissionalização da Associação Médica de Moçambique, queremos em conjunto, levar a cabo várias acções de carácter diverso, social, cultural, laboral e político, com vista à melhoria da qualidade de trabalho e de vida do médico moçambicano de forma a melhorar a eficiência dos serviços prestados ao nosso maravilhoso povo.

Para que esses objectivos sejam alcançados na íntegra, o programa de trabalho do actual Conselho de Direcção consistirá na:

  1. Manutenção de uma atitude pró-activa na defesa dos interesses dos seus associados e do estado de saúde da população moçambicana;
  2. Garantia da implementação do Estatuto do Médico na Administração Pública;
  3. Operacionalização das delegações provinciais de forma a garantir uma representação abrangente e nacional para a aplicação e defesa dos seus princípios fundamentais e fins;
  4. Criação e fortalecimento de parcerias com a Ordem dos Médicos de Moçambique e as demais Associações Médicas e organizações, visando o benefício dos interesses da AMM e dos seus dignos membros representantes;
  5. Garantia de uma atitude de prestação de contas e de informação;
  6. Criação de uma política abrangente e flexível de formação contínua dos seus associados e membros;
  7. Promoção do convívio e da dignificação do médico e, garantia de uma cultura de reconhecimento e atribuição de louvor aos médicos que se destacarem nas suas áreas;
  8. Garantia da implementação do novo estatuto da AMM;
  9. Profissionalização da AMM;
  10. Melhoria da comunicação com os associados;

Caros associados e colegas, o último mandato (6º) da AMM foi marcado pela revolução da classe médica… Unidos como jamais vistos, e agindo como uma verdadeira Classe, os médicos expressaram o seu desagrado pelas péssimas condições sócio-profissionais a que estavam sujeitos e, lutaram com “garra” por melhores condições salariais e profissionais.

Apesar de justa, esta luta não foi pacífica, feridas foram abertas, sentimentos de mágoa e revolta criados e, houve uma clivagem da classe em duas, uma comprometida com a luta e outra, do lado dos decisores…

No final e, apesar das feridas abertas e desta clivagem, os nossos objectivos foram parcialmente alcançados. O nosso grito chegou á todo o povo moçambicano e, um Estatuto que norteará a nossa actividade foi aprovado e, recentemente regulamentado.

Caberá a este grupo de jovens médicos do actual mandato, por um lado continuar a lutar pela melhoria da qualidade de vida e de trabalho do médico moçambicano e, por outro, “curar as feridas” e reaproximar a classe…

Não será uma tarefa fácil, estamos conscientes disso, será um grande desafio, uma tarefa hercúlea e para a qual, contamos sem excepção, com o apoio de todos!

Juntos poderemos percorrer este caminho, juntos enfrentaremos as dificuldades que iremos encontrar e, colocaremos soluções criativas e plausíveis para ultrapassá-las!

Juntos e Unidos, seremos uma classe indivisível, indestrutível, uma verdadeira Classe Médica!

O apoio de todos é imprescindível para o sucesso de todos! Já se dizia: “UM POR TODOS, TODOS POR UM”.

Maputo, aos 28 de Março de 2015

Milton Ussene Tatia