Mensagem do Presidente da República alusiva ao Dia do Médico Moçambicano

Nyusi
PARABÉNS, MÉDICOS MOÇAMBICANOS!

Hoje comemoramos o Dia do Médico Moçambicano, um momento de celebração e reflexão sobre desafios da classe e do sector.

 

 

“Foi com muita honra e humildade que aceitei o convite, que me foi formulado pela Ordem dos Médicos de Moçambique e pela Associação Médica de Moçambique, para tomar parte na Gala, do Médico Moçambicano, que se assinala hoje, 28 de Março de 2015.
Constitui para mim um grande privilégio estar entre a classe médica do nosso país, pela primeira vez, desde que tomei posse como Presidente da República.

Por esta ocasião quero felicitar através de vós à todos os trabalhadores da saúde, nacionais e estrangeiros, do Rovuma ao Maputo e do Zumbo ao Índico.

Uma palavra de apreço e de conforto vai para, os profissionais da saúde que neste momento estão nas unidades sanitárias a cumprir o seu dever, cuidando dos doentes e aliviando o sofrimento humano dos nossos compatriotas.

Minhas senhoras, meus senhores,

A Ordem dos Médicos de Moçambique e a Associação Médica de Moçambique têm sido um verdadeiro parceiro na prestação de serviços de Saúde à população e na consolidação do Sistema Nacional de Saúde.

Por definição, a nossa parceria implica a partilha de responsabilidades e empatia.
Entendo que os problemas dos médicos são problemas do Governo, assim como os problemas do Governo são dos médicos que também afectam o Povo. Os sucessos do Governo são sucessos dos médicos e vice-versa.

Por este grande motivo, reitero o compromisso do Governo em manter a sua disponibilidade e abertura ao diálogo permanente para manutenção e consolidação desta parceria.

Em conjunto, devemos analisar e aprofundar as questões de interesse mútuo e que afectam o dia-a-dia da populaçao e da classe médica.

Estou convicto que continuaremos juntos nesta missão, lutando contra a doença e humanizando os servicos para o bem-estar dos moçambicanos.

Caros médicos,
Minhas Senhoras e meus Senhores,

De vocês, o Governo e o Povo moçambicano almejam serviços de saúde de qualidade prestados com dedicação, integridade e competência profissional.

Muitos de vocês têm estas qualidades que vos permitem exercer a vossa profissão com brio e dedicação, mesmo em circunstâncias adversas e bastante difíceis.

A nossa responsabilidade entanto que Governo não é só garantir a vossa formação e desenvolvimento profissional, mais também é nossa obrigação construir e equipar as infra-estruturas de saúde para aumentar o acesso do Povo aos serviços de saúde e facilitar o vosso trabalho.

Muitas vezes coloco-me no vosso lugar e imagino a vossa frustração quando estão perante um paciente na fase terminal, sobretudo porque nada podem fazer devido a ausência de equipamento adequado ou falta de medicamento necessário, embora tenham experiência, conhecimento e habilidade para salvar a vida em risco.

Caros médicos,
Minhas senhoras e meus senhores,

O Governo que dirijo está orientado para resolver os problemas dos nossos compatriotas.
Por isso, identificamos e estabelecemos prioridades que constam do Programa Quinquenal do Governo 2015 – 2019.

Para a área de saúde, o Plano tem como objectivo estratégico a expansão do acesso e melhoria da qualidade dos serviços de saúde, reduzindo a mortalidade materna, a morbi-mortalidade por desnutrição crónica, malária, tuberculose, HIV, entre outras doenças.

O nosso compromisso é também com a gestão dos serviços de saúde a todos os níveis.
Mas o nosso compromisso é crucial porque centramos a nossa atenção no desenvolvimento do Homem.

Estes objectivos estão alinhados com o lema desta gala que diz “Investir no médico é investir na saúde e no desenvolvimento de uma Nação”.

Caros médicos,

Tomei nota dos progressos alcançados pela Ordem dos Médicos e pela Associação Médica de Moçambique, na articulação e defesa dos vossos interesses e da população.

Tenho estado a aconselhar os Ministros directamente envolvidos na busca de soluções para as preocupações da classe médica, para que prestem atenção especial, partilhando sempre os passos dados com todas as partes interessadas com o melhoramento das condições de vida do pessoal médico.

Devemos unir-nos para consolidar a consciência colectiva de prevenção de doenças através de mecanismos que vocês conhecem melhor que eu.

Encorajo-vos a desempenhar um papel proactivo e interventivo na busca de soluções de impacto rápido e directo na crescente melhoria da prestação dos serviços médicos à população.
Espero que as duas organizações continuem a ser o complemento importante do Governo, visando a melhoria dos serviços que oferecemos ao nosso povo.

Estou convicto que continuarão a desempenhar as vossas funções com zelo e dedicação, transmitindo a confiança necessária aos nossos concidadãos que se dirigem as unidades sanitárias.

Investir no médico significa também investir na geração do futuro, prestando atenção, por exemplo, a subnutrição crónica e materno-infantil.

Minhas Senhoras e Meus Senhores,

Reconheço a delicadeza e complexidade da vossa actividade e os riscos que a profissão implica.

A vossa missão de salvar vidas humanas exige paciência, tolerância e comprometimento com a profissão que abraçaram.

O Governo está consciente das vossas dificuldades, por isso estamos a investir a nossa capacidade e inteligência para em conjunto e de forma sustentável, avançarmos para sua resolução.

O Governo tem a plena consciência que o investimento que tem vindo a ser realizado é ainda escasso para os desafios que o sector apresenta.
Espero que a sociedade, particularmente, os doentes encontrem na Ordem dos Médicos e na Associação o seu interlocutor privilegiado para a defesa da qualidade dos serviços do Sistema Nacional de Saúde.

Quero reconhecer publicamente que a qualidade do desempenho do nosso médico tem estado a crescer bastante nos últimos tempos.

Caros médicos,
Minhas Senhoras e Meus Senhores,

O Governo continuará aberto a todas acções proactivas, visando o crescimento e desenvolvimento da classe médica e de outros profissionais de saúde.

Quero manifestar a minha gratidão aos profissionais de saúde pelo empenho, dedicação no apoio as vítimas das calamidades naturais, incluindo as da tragédia de Chitima.

A terminar, gostaria, uma vez mais, de reiterar o meu profundo reconhecimento e agradecimentos à todos profissionais de saúde, em particular a classe médica, pela contribuição e entrega incondicional à nobre causa de salvar vidas humanas, minorando a dor das famílias moçambicanas.

Parabéns médicos moçambicanos!

Muito obrigado!”

FILIPE JACINTO NYUSI
Presidente de Moçambique

Leave a Comment